Vigilantes da Autoestima

Atitudes que transformam sua vida


07/07/2011


Dia 132 - Às vezes, 2+2 = 5

Conheci L.F. em Outubro, mês que a minha mãe partiu. Ele havia lido um post meu sobre pessoas que tratam a gente mal, gente que não merece nem uma faquinha de plástico de bolo Pullman. Ele me escreveu. Estávamos os dois com a asa quebrada. Eu, pela minha mãe e pela separação do ex. Ele, em uma fase difícil e dolorosa.

Estávamos acostumados aos mesmos horários. E começamos a nos fazer companhia, via PC, pela tarde e pela madrugada afora. Ele é da área da saúde, mas neste momento tem uma limitação que o está impedindo de exercer a profissão e de sair de casa (e que não vem ao caso). Ambos eremitas. Ambos ETs perante as normas da sociedade. E cada um mestre nas habilidades que faltam no outro.


Em alguns meses, esse moço que mora num "país" distante criou planilhas para eu me organizar financeiramente, fez fluxogramas para ajudar no meu trabalho, criou powerpoints pras minhas reuniões, me ajudou a inventar pautas e a pegar fotos pro blog, pesquisou coisas pras minhas matérias, baixou minhas músicas e filmes prediletos, resolveu toda parte medonha de informática que não manjo lhufas, me incentivou a fazer vários exames de saúde, me ajudou a entender meu déficit de atenção, me mandou um liquidificador possante pra fazer vitamina, me ajudou a negociar com gente de negócios, me convenceu a voltar para o yoga, a enfrentar o - arghh - dentista, a me alimentar melhor e até comprou meu notebook véio e caindo aos pedaços só para me ajudar a comprar um novo.

Sim, nossa amizade é estranha, ele é estranho e eu sou estranha, já quebramos vários paus estranhos, mas nem todo 2+2 é igual a 4 na vida. Mas somos amigos virtuais do jeito que dá pra ser. E "damo-nos tão bem um com o outro. Na companhia de tudo. Que nunca pensamos um no outro. Mas vivemos juntos e dois. Com um acordo íntimo. Como a mão direita e a esquerda"



Feliz aniversário, Nene, e obrigada por me fazer uma pessoa melhor (e mais estranha ainda) :) :) :)



Seja um Vigilante da AutoEstima. Para o alto e avante!


> Bom pra autoestima: artigo legal sobre Ansiedade e solidão na era da internet: http://migre.me/5ciCS


======================

Importantedevido à grande procura para o encontro do VAE este mês, repetiremos o evento dia 23 de Julho. Só mais 10 vagas!!!: giselarao@uol.com.br

A convidada será a terapeuta Eliana Guimarães,  que ensinará a vibrar o pensamento na frequência das coisas que você quer conquistar


======================

Palha = baixa  Madeira = média  Tijolaço = ótima

Hojeautoestima de tijolaço auto-estima

O "lobo mau" interno que me detonou: nenhum

O que fiz de bom por mim? yoga é a fonte da juventude!

Escrito por Gisela Rao às 02h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

05/07/2011


Dia 130 - Temos medo das perdas. Mas dos ganhos também

A perda é uma espécie de curra na alma. Perder alguém que não te ama mais, um parente ou um amigo que morre, um emprego seguro, um animalzinho que fazia companhia - segundo um amigo meu - é como levar um soco no estômago cuja mão pesada parece não sair nunca mais.

Na perda se espera de tudo. Que a pessoa grite, esperneie, se feche em casa, chore, emagreça, se descabele, chute portas... O céu - da dor - é o limite. Todo mundo entende, compreende, tenta ajudar ou sliencia diante do horror alheio, velho conhecido - intrinsicamente - de qualquer um de nós.

Quando a gente ganha e estraga tudo ninguém entende.

auto estima

Quando a gente ganha um elogio e se deprecia em seguida, ninguém entende. Quando a gente ganha o amor que queria tanto e enche ele de patada, ninguém entende. E ninguém entende quando ganhamos muito dinheiro e torramos tudo. E ninguém entente o jovem jogador que compra a Ferrari e mete no poste. E também ninguém entende quando estamos a um passo do sucesso literário e enrolamos para escrever o livro ou descolamos uma tendinite joinha. Não, ninguém entende.

Às vezes, ganhar dói tanto quanto perder. Tem momentos que ganhar dá um medo tremendo de crescer, virar adulto, evoluir, ser exigido. É como assistir o Faustão e Deus chegar bem na hora com uma missão e a gente responder: "Missão? Mas eu só quero "estar vendo" o Faustão". Às vezes, ganhar é uma afronta para quem sempre perdeu, ou pior: pra quem sempre lhe foi tirado. Para quem acha que não mereceria. E por que cargas d'água não mereceria? Por que, Cacilda? HEIM?

Seja um Vigilante da AutoEstima. Para o alto e avante!


> Bom pra autoestima: artigo legal sobre Sabotagens na própria vida: http://migre.me/5b604

 

======================

Importantedevido à grande procura para o encontro do VAE este mês, repetiremos o evento dia 23 de Julho: giselarao@uol.com.br

A convidada será a terapeuta Eliana Guimarães,  que ensinará a vibrar o pensamento na frequência das coisas que você quer conquistar


======================

Palha = baixa  Madeira = média  Tijolaço = ótima

Hojeautoestima de tijolaço auto-estima

O "lobo mau" interno que me detonou: nenhum

O que fiz de bom por mim? encarando a bagaça

Escrito por Gisela Rao às 03h45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

04/07/2011


Dia 129 - Afinal, o que você quer e como quer?

Dois eventos foram muito marcantes para mim neste fim de semana: o encontro do VAE e a exposição 6 Bilhões de Outros, no MASP (agradeço a indicação!). E dá pra dizer que ambos têm algo em comum: fazem a gente pensar no que realmente quer. No caso da exposição, o artista francês Yann Arthus-Bertrand filmou, com sua equipe, mais de 5.600 depoimentos, em 78 países. Eles perguntavam as mesmas coisas para todos (40 questões). Abaixo, escrevo algumas que achei bem importantes pra gente refletir e responder:

1- Qual foi a sua maior alegria?

2- Você é feliz? O que é felicidade para você?

3- Qual o seu maior sonho hoje?

4- A que você renunciou?

5- O que você gostaria de mudar na sua vida?

6- Qual o sentido da vida para você?

No andar debaixo da exposição, achei um fato curioso. A tenda dos depoimentos sobre "Felicidade" estava vazia. Enquanto, a de "Amor", "Perdão" e "Sonhos da Infância" estavam lotadas.

Quanto ao encontro do VAE, foi um dos mais desorganizados e mais divertidos destes dois anos (fotos da Marina Azevedo). Foram mais pessoas do que eu imaginei e que cabiam, tive que arrumar um lugar de última hora (no charmoso Espaço Girassol Spa & Yoga: http://www.espacogirassol.com.br/) e, pra variar, pedi mais doces do que salgados hehe. Mas foi um sucesso e teve até sorteio de massagem!

A terapeuta holística Eliana Guimarães (Tel: 5571-0613) nos ensinou uma coisa muito importante: a como desejar as coisas que queremos corretamente, principalmente no plano do amor e do $. E também a mudar nossa atitude para conseguí-las. Porque fica todo mundo num choramingo generalizado que só afasta tudo e todos. Good vibrations já!

Seja um Vigilante da AutoEstima. Para o alto e avante!


auto estima

 

> Bom pra autoestima: matéria legal sobre Pare de comer emoçõeshttp://migre.me/5anCA

 

======================

Importantedevido à grande procura para o encontro do VAE este mês, repetiremos o evento dia 23 de Julho: giselarao@uol.com.br

A convidada será a terapeuta Eliana Guimarães,  que ensinará a vibrar o pensamento na frequência das coisas que você quer conquistar


======================

Palha = baixa  Madeira = média  Tijolaço = ótima

Hojeautoestima de tijolaço auto-estima

O "lobo mau" interno que me detonou: nenhum

O que fiz de bom por mim? good vibrations :)

Escrito por Gisela Rao às 01h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]
Gisela Rao
Gisela Rao é publicitária, escritora e está jornalista. Cansada de ver tanta gente se desvalorizando por aí (inclusive ela mesma!), resolveu criar o programa de motivação Vigilantes da AutoEstima, junto com a psicóloga Neiva Bohnenberger. Se anda difícil para você olhar no espelho e dizer "Eu me amo", acompanhe - e participe - dos relatos dessa divertida escritora, totalmente gente-como-a-gente, que se lançou um desafio:
vigiar sua autoestima por 365 dias. Conseguiu! E a saga continua...
Para o alto e avante!





Conheça meus livros:

Tchau, Nestor        Socorro, Leitora!





Histórico

    Outros Sites

    template-mod por André Dogon